quinta-feira, 14 de maio de 2020

Jhonny Bonilla pilotou uma Benetton!

Jhonny Bonilla com sua "Benetton": participação relâmpago, mas vitoriosa.

Calma, claro que não foi uma F1. Mas o uruguaio radicado no Brasil, Jhonny Bonilla, um batalhador do automobilismo (piloto de kart, já gerenciou o kartódromo de Tarumã, o Velopark e atualmente o Autódromo de Rivera, além de revendedor dos pneus NA Carrera) teve uma experiência relâmpago no automobilismo, história que a maioria de nós desconhecia.

O "peitaço" foi na Fórmula Ford, e ele conquistou na raça um patrocínio da loja Benetton, fez carteira de piloto, estreou e venceu! Mas vamos deixar que ele conte esta história muito legal, que emociona a todos que sabem a dificuldade que é batalhar para sentar e acelerar um carro de corrida:

"Era 1989 década brilhante de Piquet , eu corria de kart a muitos anos e sonhava com um dia sentar em um carro de corridas , eu tinha um amigo famoso Preparador de motores de Fórmula Ford , o Kali que trabalhava uma época para o Djalma Fogaça , ele tinha um Fórmula na oficina e me encorajou a correr uma prova no final de 1989!


Eu não tinha como , não era muito barato, mas.... pensei muito e pedi a ele o carro emprestado para eu tentar mostrar e levantar um patrocínio , na hora mandou buscar a barata, e mandou me virar .

Tive uma ideia maluca , e fui em frente , a Benetton estava em evidência no Brasil e o Piquet está ainda em destaque , a Benetton tinha inaugurado no Iguatemi de Porto Alegre uma loja e aí que coloquei meu plano em ação !!!



Levei o carro na empresa da minha família e pintei todo o carro o mais parecido possível com o carro da Fórmula 1 , fui no cartório da minha cidade que tinha uma máquina de xerox que aumentava as letras , letra a letra recortei , comprei contact e com papel carbono fiz os logos kkkkk , um dia à tardinha com o carro decorado Benetton e mais uns parceiros que tinha no kart , apareci no Iguatemi e entrei na loja pedi para falar com o gerente , convenci ele a ir no estacionamento para ver uma coisa !!! Era uma moça a Lourdes , ela meio a contra gosto foi sem entender muito o que estava acontecendo , quando viu o carro não podia acreditar kkkk ficou enlouquecida foi muito legal.

Aí logo chamou todo o pessoal da loja para ir ver foi uma sensação o carro , Pois e ,adivinhem consegui o patrocínio que faltava para participar da prova .




Com o patrocínio na mão eu tinha outro desafio , a corrida seria em uma semana e eu nunca tinha andado no carro , só tinha acelerado kart na minha vida então tinha que passar por uma escola de pilotagem para aprovar minha participação ! Aí foi tudo na coragem e na pressão , combinei com o Evaldo Quadrado e fomos na quinta da corrida para Guapore , só tinha uma chance que era passar no teste e ainda andando no carro pela primeira vez.




O Professor Quadrado foi legal me falou: "Ô meu ,não te mata ok vai na manha kkkk ", dei umas 3 voltas devagar e comecei acelerar mais forte , para quem vinha do kart o Fórmula se tornava um tanto dócil e não muito difícil , depois de umas 10 voltas ele me parou no Box para baixar a Adrenalina e me falou: "cara tudo certo .... estás com a carteira na mão." Ufa!


O grande momento! Bandeira da vitória.

P1 para nosso "uruguaiúcho"

Foi uma loucura que fiz sem duvida coisa de Guri , mas o mais incrível foi que venci a corrida na minha estreia , tive um ótimo desempenho e também sorte por uns mais rápidos que tiveram alguns problemas mas eu estava lá recebendo o P1 depois de uma odisseia !!!


Matéria no Jornal Vale do Sinos, 09/08/1989

Foi esta prova de 1989 na Fórmula Ford que me levou depois a participar das 12 horas de Tarumã no mesmo ano, a esperança seria 1990 vir com tudo para correr de Fórmula , foi aí que um tal de Collor veio com um plano econômico na época que deixou todos com R$ 50!!! Estava muito difícil para todos tipo agora .... aí tomei uma decisão: "Vou parar de correr, mas trabalharei com automobilismo". Logo contarei novos passos a partir de 1990!

Sabem de uma coisa não me arrependo da decisão ,como chefe de equipe de kart , gestão de Kartodromos , gestão de Autodromos e realização de obras me realizo permanente no esporte que mais amo ! O nosso ! O Automobilismo

Abraço, Racers!!"

A participação nas 12 Horas de Tarumã daquele ano (1989) foi no Voyage, em parceria com Paulo Höher e Adalírio Verbian (estreante), o resultado foi um 12º geral e 3º na categoria.

Nestes tempos de pandemia, nada melhor do que relembrar história para não deixar "a roda parar"! Ainda mais uma história do automobilismo raiz, realidade da maioria de nós, dos  regionais, que conta os pilas" pra correr, numa eterna batalha. Valeu, Jhonny!

Fotos: Arquivo pessoal/Jhonny Bonilla

Nenhum comentário:

Postar um comentário