sexta-feira, 12 de julho de 2013

Protótipo Metalmoro MR1 surpreende e alcança 2º lugar na sua estréia

Brilhante estréia do Metalmoro MR1

A Metalmoro, empresa gaúcha com mais de 40 anos de experiência na construção de karts e veículos de competição, fundada pelo C.E.O. Ademar Moro, inovou e surpreendeu mais uma vez com um novo projeto: o protótipo Metalmoro MR1, que logo na sua prova de estréia conquistou o segundo lugar na disputadíssima categoria IV do Campeonato Gaúcho de Endurance 2013, realizada no último domingo (07/07) no Autódromo Internacional Velopark, num dia extremamente chuvoso.

Início do projeto: design da "bolha"

Trata-se de um silhouette, com chassi tubular e bolha de fibra-de-vidro com as formas do compacto Fiat 500, motor traseiro e posição de pilotagem central, com o objetivo de ser um carro de corrida com custo acessível em relação aos protótipos tradicionais. A ligação da Metalmoro com a Fiat não é novidade: foi a empresa que desenvolveu os Fiat Linea para o campeonato monomarca Trofeo Linea (posteriormente rebatizado de Copa Fiat). O projeto começou em janeiro, com o design da carroceria, e em março começou o desenvolvimento do chassi, ou seja, um projeto totalmente novo foi feito em apenas seis meses e já surpreendeu com o resultado da sua estréia.

Trem traseiro


Conjunto de rodas, pneus e freios

O cockpit, com posição central

O protótipo chassi número um foi equipado com motor Fiat FPT 1.4 16v T-Jet, transversal, sobrealimentado por turbocompressor, gerando a impressionante potência de 280cv com 1 kgf/cm² de pressão na turbina, gerenciado por injeção eletrônica programável sequencial, caixa de câmbio sequencial francesa Sadev de seis marchas, suspensão independente e freio a disco Fremax com pinças Metalmoro, amortecedores Penske, molas H&R, rodas de liga leve Koya Racing aro 18", pneus Pirelli PZero 235/645.

Shakedown do carro foi feito dois dias antes da prova

O shakedown (primeiro teste da existência do carro) foi feito na quarta-feira anterior, no Autódromo Internacional de Tarumã, pilotado pelo experiente Juliano Moro, que já mostrou o potencial do projeto.

Protótipo virou 1:02.269 na classificação

Já no Velopark, no treino classificatório, realizado com pista seca, o carro obteve a 4ª colocação na sua categoria, com o tempo de volta de 1min02s269 para percorrer os 2278 metros do autódromo localizado em Nova Santa Rita, região metropolitana de Porto Alegre, média de 131,700 km/h. O trio de pilotagem da estréia foi composto de Vicente Orige (Brasileiro de Marcas), Mário José Franz e Rodrigo Santos (Piloto Safety Car Stock Car e outras categorias).

Na prova, realizada sob um grande volume de chuva que abateu-se sobre o estado do Rio Grande do Sul no último domingo, o carro surpreendeu, com um comportamento exemplar,extremamente estável na pista, mesmo sem utilizar controle de tração, enquanto muitos outros carros rodavam na pista molhada."O resultado da estréia do carro foi satisfatório. A nossa equipe está otimista com o desempenho do MR1, pois há muitas possibilidades a serem exploradas no desenvolvimento para o carro ficar ainda mais competitivo, pois trata-se ainda de um protótipo" - disse Siluê Goessling, engenheiro responsável pelo projeto. "Acreditamos que, com mais algum desenvolvimento, a volta mais rápida fique na marca de 59s no Velopark, e 1min10s em Tarumã." - completa.

O baixo consumo também surpreendeu, ficando na marca de 1 litro por volta com tempo seco, e duas voltas com apenas um litro de combustível em condição de pista molhada, mostrando-se econômico e robusto, características fundamentais para um veículo que compete em provas de longa duração, nas quais um dos segredos do sucesso é fazer o mínimo de paradas possível. Os freios, que são sempre bastante exigidos no Velopark, não demonstraram qualquer sinal de fadiga (perda de eficiência) por superaquecimento.

Mesmo com motor 1.4, MR1 chegou à frente de supercarros GT

O MR1 alcançou o segundo lugar na categoria IV (veículos turismo ou silhouette acima de 2100cc ou sobrealimentado) e sétimo lugar geral, ficando à frente de fortes concorrentes, como Ferrari F430, Maserati Trofeo, Stock Car V8 e BMW V8.

A utilização do MR1 em provas de Endurance é apenas uma das possibilidades do projeto. Existe ainda a possibilidade de ser criado um campeonato monomarca, e também a venda para participantes de trackdays, nova febre no Brasil na qual motoristas comuns podem ir às pistas experimentar seu carro e adquirir noções de pilotagem. A versatilidade é uma das principais características, sendo vendido o veículo já montado, com sistemas de suspensão e freios instalados, deixando a escolha do motor e caixa de câmbio ao gosto do cliente, que poderá, inclusive, adotar soluções mais baratas, como motor oito válvulas aspirado e câmbio original de carro de rua, com acionamento em "H", o que o torna um projeto sem similar no Brasil. O objetivo é que o preço seja competitivo em relação aos protótipos tradicionais.

Maiores informações sobre o projeto podem ser obtidas pelo telefone (51) 3441-1550 ou pelo e-mail metalmoro@metalmoro.com.br.
Abaixo, a ficha técnica:

Chassi: tubular do tipo space-frame em aço cromo-molibdênio;
Carroceria: em fibra de vidro;
Motor: Fiat FPT 1.4 16v sobrealimentado por turbocompressor
Potencia: 280 hp (com 1 kgf/m² de pressão na turbina)
Cambio: Sadev 6 marchas sequencial
Injeção eletrônica: Pro Tune PR440
Freios: Discos Fremax, com pinças Metalmoro de 4 pistões
Amortecedores: Penske (ou JRZ)
Molas: H&R
Pneus: Pirelli PZero, 235/645
Rodas: Koya Racing, aro 18" x 8,5"
Peso: 760 Kg
Distância entre-eixos: 2350 cm

Agradecimentos: A Metalmoro agradece a todos as empresas que apoiaram para a concretização deste projeto:
H&R,  Pirelli, Fremax. Ecopads , Carbase, San Marino e Overboost.

Texto: Niltão Amaral
Fotos: Paolo Reis e Niltão Amaral

2 comentários:

  1. Fabiani C Gargioni #2712 de julho de 2013 21:34

    Grande projeto Niltão, o nosso automobilismo necessita de iniciativas como esta, parabéns à todos os envolvidos!!!

    ResponderExcluir
  2. Verdade, Fabiani, a Metalmoro é referência de inovação e qualidade em construções automobilísticas. Abraço!

    ResponderExcluir